Aleitamento.com
AmamentaçãoMãe CangurúCriançasCuidado PaternoHumanização do PartoBancos de Leite Humano Espiritualidade & Saúde DireitosProteçãoPromoçãoILCA / IBCLCConteúdo ExclusivoTV AleitamentoGaleria AMNotíciasEventosSites e BlogsLivrariaCampanhas
 
Faça seu login e utilize ferramentas exclusivas. Se esqueceu a senha, acesse o "cadastre-se" e preencha com seu e-mail.

ESTÍMULOS ADEQUADOS x INADEQUADOS ao DESENVOLVIMENTO

Por: Dra. Fernanda Vogel Molina

 

DIFERENCIANDO ESTÍMULOS ADEQUADOS DOS INADEQUADOS AO DESENVOLVIMENTO SADIO DA CRIANÇA

 

                                 Como já dissemos, saber que podemos facilitar o desenvolvimento do bebê, oferecendo à ele os estímulos que lhe proporcionem perfeita função e estética é uma importante informação.

Do mesmo modo, estaremos complicando o seu desenvolvimento no momento em que lhe oferecemos os estímulos inadequados e inoportunos, como chupetas e mamadeiras, entre outros.

Portanto, necessitamos reconhecer quais são os estímulos adequados, como, quando e porque utilizá-los.

 

ESTÍMULOS ADEQUADOS:

São as atitudes que o bebê espera receber e que facilitam o seu desenvolvimento de maneira saudável.

- Parto natural (normal).*

- Amamentação imediata após o seu nascimento (ou no máximo até 30-60 minutos).

- Amamentação em livre demanda, ou seja, oferecer o peito ao bebê sempre que solicitado por ele, respeitando as suas necessidades e a sua individualidade.

- Alojamento conjunto. Mãe e bebê devem permanecer sempre juntos, no mesmo quarto, para poderem compartilhar da livre demanda.

- Amamentação exclusiva no peito até os seis meses de idade do bebê, ou até nascerem os seus quatro primeiros dentinhos.

- Amamentação junto com alimentos saudáveis após o período acima citado, até o bebê completar dois anos ou mais, como preconiza a OMS (Organização Mundial de Saúde).

- A alimentação deve ensinar o bebê a mastigar. Dar preferência a alimentos secos, duros e fibrosos, como legumes, verduras, vegetais, frutas e carnes.

- Os alimentos, no início do desmame podem ser passados na peneira, com o desenvolvimento do bebê eles devem passar a ser amassados com o garfo. Nas duas fases deverão ser oferecidos ao bebê com colher.

- Incentivá-lo a comer alimentos com as próprias mãos, como cenoura crua, frutas, carnes, também é um excelente estímulo, tanto para sua biopercepção quanto para o sistema mastigatório.

- Os líquidos (água, sucos, chás) devem sempre ser oferecidos em copinhos.

- E os estímulos mais importantes:

Dedicação, Paciência, Compreensão, Senso de humor, Calma, Carinho e muito Amor.

* Segundo Klajner, 2002, as vantagens do parto normal podem ser resumidas pela enorme vitalidade com que o bebê se desprende do corpo e do útero materno que o impulsiona.

A profunda oxigenação que ele recebe ao nascer leva sua cor ao rosado saudável, o aparelho cardiovascular, o sistema nervoso e todo seu funcionamento a um pleno rendimento beneficiando toda economia do bebê.

A compressão de todo corpo, ao passar pelo canal do parto, faz com que, ao se desprender, o tórax sofra descompressão compensatória com incursão ampla do ar, afastando assim os riscos de aspiração de líquido amniótico e asfixia; os índices usados para medir a vitalidade e viabilidade do bebê atingem rapidamente níveis elevados, não ocorrendo problemas que em outros tipos de partos são freqüentíssimos.

O parto natural é o mais indicado e só deve ser secundarizado quando há fortes indicações de ser substituído.

 

ESTÍMULOS INADEQUADOS:

 

Tudo o que se afastar dos estímulos normais (adequados) irá prejudicar o desenvolvimento do bebê.

- Parto cesárea.**

- Ausência de amamentação; impossibilitando o ato de ordenha das mamas maternas pelo bebê, o que sabemos ser o único meio para dar continuidade ao seu perfeito desenvolvimento.

- Amamentação em horários pré-estabelecidos;

- Aleitamento artificial (leite em pó, leite de vaca, etc...);

- Aleitamento com mamadeira;

- Uso de chupetas;

Todas essas atitudes favorecem o desmame precoce.

- Alimentos pastosos ou muito moles, como qualquer tipo de papas, mingaus, etc. ; não promovem uma real mastigação e o desenvolvimento desencadeado por ela fica comprometido.

** A cesariana confere muito conforto à mãe e ao médico. Porém, confirma Klajner, 2002, para a criança a única vantagem é nascer "bonitinha e redondinha" com aspecto de não ter passado pelo sofrimento da compressão e descompressão do parto normal.

Em compensação, ela não tem igualmente os seus benefícios, a expansão pulmonar ampla e o rápido funcionamento de todos órgãos e sistemas acontece em menor escala.

Demora mais tempo para mamar com facilidade e eficiência. Assim sendo, recebe tardiamente os estímulos adequados provenientes da amamentação.

Por ser um ato cirúrgico, é considerado procedimento de risco aumentando a incidência e a intensidade da icterícia - cor amarelada que todo recém-nascido tem devido ao pigmento bilirrubina, proveniente da degradação de glóbulos vermelhos excessivos existentes na sua circulação para compensar o baixo teor de oxigênio em sua corrente sangüínea dentro do útero.

Ocorre ainda o aumento do perigo de aspiração perinatal, tanto de líquido amniótico como de leite, e o aumento da incidência de vômitos e regurgitações pela possibilidade de permanência do líquido amniótico deglutido dentro do estômago, não esvaziado normalmente pela compressão.

Portanto, notamos claramente que , fazer nascer mais rápido não significa fazer nascer melhor.

Leve-se em conta ainda, o que os psicólogos consideram importante, a auto-estima é incompleta na mãe que não se "realiza" com o que a natureza confere e exige como normal.

OBSERVAÇÕES

A amamentação pode ser contra-indicada apenas em caso de: patologias maternas, como AIDS, doenças cardíacas, renais, pulmonares ou doenças hepáticas graves.

Deve-se ter cuidado nos casos de depressão pós-parto ou de psicose, pois o bebê corre risco de vida quando falta à mãe sanidade mental. Para esses casos recomenda-se procurar orientação médica específica, podendo-se recorrer aos Bancos de Leite Humano para alimentar o bebê.

Leites artificiais somente devem ser oferecidos ao bebê em casos extremos, conforme prescrição médica, como nos casos de suplementação do leite materno para o início da amamentação de bebês adotados ou para os internados em UTIs neonatais.

Mesmo esses leites nunca deverão ser oferecidos na mamadeira!

Por tudo o que já se explicou, o leite humano é sempre a melhor escolha.

A opção pelo parto cesárea somente deverá ser feita diante da total impossibilidade materna e/ou do bebê para o parto natural e sempre por determinação médica.

 

dra.fvm-rno@bol.com.br

Reabilitação Neuro Oclusal e Ortopedia Funcional dos Maxilares

fone: (11) 3081 0359
 


Última atualização: 9/2/2011

 

Curtir

Comentários


Essa é uma área colaborativa, por isso, não nos responsabilizamos pelo conteúdo. Leia nossa Política de Moderação.
Caso ocorra alguma irregularidade, mande-nos uma mensagem.

 

Depoimentos

Gostou do site? Ele te auxiliou em algum momento? Deixe seu depoimento, assine nosso livro de visitas! Clique aqui.

Quem Somos | Serviços | Como Apoiar | Parceiros | Cadastre-se | Política de Privacidade/Cookie/Moderação | Fale Conosco
O nosso portal possui anúncios de terceiros. Não controlamos o conteúdo de tais anúncios e o nosso conteúdo editorial é livre de qualquer influência comercial.
Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao navegar no mesmo, está a consentir a sua utilização. Caso pretenda saber mais, consulte a nossa Política de Privacidade/Cookie.
22 Ano no ar ! On-line desde de 31 de julho de 1996 - Desenvolvido por FW2 Agência Digital